Translate

quinta-feira, agosto 02, 2007

"Rumo"

Queridos Amigos, Padrinhos e Visitantes


Cá estamos em mais uma etapa. Hoje vamos ao primeiro bloco da Casa Família. Dissemos que foi em 2002 que tudo começou em Inharrime, mas foi dois anos antes que a Salesianas ouviram o grito de ajuda, responderam aos apelos do Ministério de Educação para a construção de uma Escola Profissional e também ao do Bispo de Inhambane para construir uma casa para as meninas que com as cheias de 2000 ficaram órfãs, sem casa e sem família. À Ir. Lucília e sua equipa vamos dedicar este poema de Alda Lara:

Rumo

É tempo companheiro! Caminhemos...
Lá longe a terra chama por nós,
e ninguém resiste à voz da Terra...
Nela,
o mesmo sol ardente nos queimou,
a mesma lua triste nos acariciou,
e se tu és negro e eu sou branca,
a mesma Terra nos gerou!...
Vamos, companheiro... É tempo!...
Que o meu coração
se abra à mágoa das tuas mágoas
e ao prazer dos teus prazeres, irmão...
Que as minhas mãos brancas
se estendam para acariciar as faces negras
dos teus filhos,
e o meu suor se junte ao teu suor
quando rasgarmos os trilhos
de um mundo melhor!...
Foi com este estado de espírito que a Ir. Lucília, provincial de Moçambique na altura, deitou mão à obra e começou a sua luta para "dar o seu suor" e "estendeu as suas mãos brancas para acariciar as faces negras" dos filhos desta "Terra de Boa Gente" - Inharrime.
Depois da Campanha do Saco de Cimento, começou a Campanha do Tijolo para a construção do primeiro bloco da Escola (de que vos falaremos brevemente) a Cooperação Portuguesa, vendo o belo trabalho que aqui se estava a fazer, e também os projecto a longo prazo que acompanha tal obra, apoia financeiramente a construção deste 1º bloco da Casa Família. No ano de 2006 tivemos a fantástica confirmação da continuação do apoio do nosso governo para a construção dos outros dois blocos que brevemente começarão.

Cada um dos blocos tem capacidade para 30 meninas e uma vigilante. Vejam só a decoração deste interior, emana Amor, Dedicação, Respeito por aquele que tudo perdeu mas que nem por isso deixa de ser uma Criatura amada de Deus. A partir de 31 de Janeiro de 2006, as primeiras 16 meninas encheram este dormitório de muita alegria, gargalhada e felicidade. Pós uns meses este número cresce para 27.
Este é o seu espaço de higiene, dentro do dormitório,
...e aqui o seu espaço para o estudo.
Esta é a aparência pelo lado de fora.

Em breve aparecerão e crescerão os outros dois blocos para mais 60 meninas.

Atrevemo-nos a afirmar que, o que a Ir.Lucília sentia dentro de si, e o que a levou a lutar para que isto acontecesse foi o mesmo que Juan José Medina dizia:

" A Grandeza de um ideal não está em atingi-lo,

mas em lutar por ele."

A todos os nosso sentido,

KANIMAMBO!

1 comentários:

Sílvio Vasconcellos disse...

Parabéns pela conquista!!

Renovo meu convite de visitar-me em:
http://minicontos.blogspot.com

Sílvio